Giácomo Plínio Sirena (em memória)

Nasceu em 09 de setembro de 1915, em Vacaria, no Rio Grande do Sul. Estudou em Passo Fundo, onde em 1935 se formou técnico em contabilidade. Instalou-se em Chapecó, Santa Catarina, no ano de 1950. Foi um dos fundadores e ainda trabalhou na Cooperativa Tritícola, auxiliando ainda a Cooperchapecó. Quando deixou a Cooperalfa, abriu seu escritório – Sirena Contabilidade, onde trabalhou até se aposentar.  Segundo o neto Tiago, Sirena foi contador do Colégio São Francisco, do Seminário, do Colégio Bom Pastor e da Igreja matriz de Chapecó.  Ensinou a profissão de contador para familiares e conhecidos que lhe procuravam para aprender o ofício. Muitos destes, hoje são renomados contadores. Com um profundo conhecimento, era constantemente procurado em casos de notificações, por fazer defesas melhores que muitos advogados. Plínio Arlindo de Nes, certa vez, deu uma caminhonete rural para Sirena como agradecimento pelos serviços prestados à comunidade. Serviços estes, muitas vezes, realizados gratuitamente. Conforme a família, várias vezes Sirena foi convidado para participar da política, mas nunca aceitou. Sirena atuou ainda como contador na Força e Luz, empresa fornecedora de energia. Foi um dos fundadores do Hospital Santo Antônio, além de ser contador e administrador do mesmo. Durante sua gestão, foi construída a ala da maternidade. Mantinha uma paixão por esta instituição. Tanto que, um dos seus últimos pedidos é que fosse internado no hospital que ajudou a fundar. Muitos dos livros da sua biblioteca foram doados para a Biblioteca da Unochapecó. Casado com Maria Demarco Sirena, teve três filhos. Faleceu em 27 de dezembro de 1992.