Clóvis Luiz Paludo

O sócio número 21 da Credialfa nasceu em 20 de outubro de 1940, em Guaporé, RS. Filho de ferreiro, é o primogênito de sete irmãos. Aos dez anos, a família, que morava em Erechim, mudou-se para o Alto da Serra, Chapecó,SC, onde o pai montou um comércio. Clóvis começou a trabalhar na Cooperalfa em 1976, permanecendo na cooperativa por 18 anos.   “Ainda no final da década de 1970, o seu Aury veio me pedir uma assinatura para fundar um banco, que seria da cooperativa”.  Na época da fundação da Credialfa, eu era gerente da filial da Cooperalfa em Guatambú, então distrito de Chapecó, que em 1991 virou município.
“Nós, gerentes das filiais, incentivávamos os cooperados a se associarem na Credialfa também. Era a gente que transportava os talões de cheque da matriz para eles. Anos depois, passou a vir um funcionário da Credi duas vezes por semana para atender, e hoje temos uma agência muito boa.”. Rindo ele lembra “A gente era funcionário das duas, mas recebia apenas um salário.”  Atualmente, Paludo é comerciante em Guatambú. Viúvo, foi casado com Maria Lourdes Mulinetti, com quem teve quatro filhos: Mariléia, Marilusi, Marcos e Madeson.