Mário Lanznaster (em memória)

Mário Lanznaster nasceu em 30 de junho de 1940 no município de Presidente Getúlio, Santa Catarina. Casou-se em 1970 com Edirce, com quem teve quatro filhos: Márcia, Fabiano, Fernando e Juliana.  Graduou-se em Agronomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1967) e em Engenharia de Segurança do Trabalho pela Universidade Federal de Santa Catarina (1975). Bisneto de agricultores austríacos que colonizaram Nova Trento (SC), chegou a Chapecó em 1969, através da Associação de Crédito e Assistência Rural do Estado de Santa Catarina – ACARESC (hoje Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina – EPAGRI). Em 1974, foi convidado pela Aurora Alimentos para organizar o sistema de integração de suínos. Com o passar dos anos, tornou-se Diretor Industrial da cooperativa. Cursou MBA em Gestão Empresarial para Dirigentes de Organizações do Sistema de Agronegócio e Formação Geral Básica para Altos Executivos pela Fundação Getúlio Vargas e Banco do Brasil. Foi vice-presidente da Cooperativa Agroindustrial Alfa (Cooperalfa) entre 1985 e 1997, quando foi eleito presidente, cargo no qual permaneceu até 2009. Passou então a dedicar-se exclusivamente a presidência da Cooperativa Central Aurora – a qual já presidia desde 2007 – até seu falecimento, em 18 de outubro de 2020. Foi também vice-presidente de Assuntos Estratégicos do Agronegócio da FIESC de 2009 a 2020. Apaixonado por suinocultura, dedicou-se à atividade por 50 anos, em sua propriedade no interior de Chapecó-SC, hoje administrada por seus filhos.  Sobre a fundação da Credialfa, cooperativa da qual foi vice- presidente entre 1986 e 1992,  Mário lembrava que, “na época, era uma necessidade do agricultor ter mais alternativas de crédito. E o BNCC, através do Ministério da Agricultura, incentivou muito a criação de cooperativas de crédito. Como muitas outras cooperativas agropecuárias, a Alfa também criou a sua”. Ele reforçava ainda que todos compraram a ideia do projeto. “Quando íamos para o interior nas reuniões e assembleias, sempre recomendávamos que o pessoal se associasse na Credi. Ela nasceu dentro da Alfa e foi estimulada a crescer, sempre firme”.