O SUS antes do SUS

Entra em funcionamento, no mês de março, o programa de saúde da Cooperalfa. Diante de uma realidade precária no atendimento público e privado na saúde regional, os associados da Cooperalfa solicitaram à cooperativa ajuda para melhorar essa situação. Em 1980, a Alfa iniciou a articulação do projeto Saúde da Família, com apoio da Pastoral da Saúde de Chapecó, da Fundeste e da UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina. A iniciativa, inédita no Brasil, era paga com recursos oriundos do retorno de parte do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (FUNRURAL) e do Fundo de Assistência Técnica Educacional e Social (FATES). A cooperativa chegou a ter cerca de 50 postos de saúde instalados nos municípios, com atendimento de segunda a sábado. Foram contratadas 70 pessoas entre médicos, enfermeiras e com funções administrativas. Foram treinadas ainda 120 agentes de saúde, totalizando quase um milhão de atendimentos num período de 12 anos. Depoimento de Teresinha Regina Serrano, que atuou no programa de saúde da Alfa na década de 1980: “A Alfa tinha muita clareza das dificuldades dos agricultores e inovou ao criar um sistema de saúde, que podemos chamar de ‘O SUS antes do SUS’, porque alguns princípios do programa se tornaram princípios do SUS. Ele foi inovador ao levar o médico para junto da família. Isso teve frutos que até hoje colhemos. A Secretaria de Saúde estadual reconhece a região oeste e, principalmente, a região onde funcionou o programa da Alfa, como uma das regiões melhor organizadas do estado, no sentido de compreender o sistema de saúde e sua importância. Eu tenho uma grande satisfação de ter colaborado com isso e ter difundido em nível nacional o vanguardismo da cooperativa. Isso é uma marca histórica e cultural pra nossa região”.