Fundo de terras

Nas reuniões realizadas pela Cooperalfa com seus associados no início da década de 1980, um dos pedidos constantes era a ajuda para compra de terras. Essas solicitações geraram a criação do “Fundo de Terras”, para aquisição de áreas a serem loteadas, formado por parte das sobras de balanço. As áreas adquiridas eram divididas em lotes menores e revendidas aos associados. O pagamento era a longo prazo, com a produção do associado comprador. Na foto, imagem da área do projeto Alfa I, onde foram assentadas as primeiras 29 famílias, em 439 hectares, no interior de Campo Erê, Santa Catarina.